Mundo Empresarial Novidades

Wappa anuncia redução de 20% em tarifas para carros particulares e oferece menor preço do segmento no Brasil

Desde o último trimestre de 2018 também no mercado de carros particulares, a Wappa – companhia pioneira e líder no setor de transporte corporativo, presente no mercado há mais de 15 anos, e com operação para pessoas físicas desde agosto de 2018 – anuncia redução de 20% nas tarifas para este segmento de mobilidade urbana. A diminuição da taxa – composta por quilometragem e tempo – faz com que a empresa, de origem 100% brasileira, ofereça as corridas com os preços mais vantajosos do mercado aos usuários deste meio de transporte.

Com a nova tarifa – já em vigor – o preço oferecido pela Wappa passa a ser entre 20% e 30% menor do que os praticados pelos players internacionais. “Temos experiência e conhecimento acumulados de mais de uma década do mercado brasileiro. Sabemos da dimensão do mercado de carros particulares no Brasil e enxergamos como uma grande oportunidade para ganharmos uma boa participação nesta competição com a entrega de serviços e benefícios tanto aos usuários quanto aos motoristas com a expertise que acumulamos ao longo desse período de atuação”, afirma Armindo Mota Junior, CEO e fundador da Wappa.

Com a atuação no segmento de carros particulares desde outubro do ano passado, a Wappa já conta com uma frota credenciada de cerca de 30 mil motoristas. Entre dezembro e o início de 2019, o crescimento foi em torno de 500%. Atualmente, a frota de carros particulares credenciados à Wappa atende clientes das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

“Este aumento expressivo num curto período revela a confiança dos motoristas em nosso serviço. Com uma base de 1 milhão de usuários que trazemos do mundo corporativo, que já possuem tíquete médio maior, o uso da Wappa é uma oportunidade imensa para os motoristas fidelizarem clientes”, acrescenta Mota Junior.

Os benefícios Wappa vão além das novas tarifas que impactam no preço. A empresa brasileira ainda oferece aos viajantes a isenção da precificação dinâmica – praticada em outros casos nos horários de pico – e da taxa de cancelamento.