Mundo Empresarial

Varejo criativo: como usar o Natal para faturar mais o ano todo?

Varejo criativo: reencontro. Essa deve ser a palavra de ordem para as celebrações desse fim de ano. Depois de longos meses de pandemia, o avanço na vacinação tem permitido que muitas famílias e amigos voltem a se encontrar – fato que aumenta ainda mais as expectativas do varejo para o Natal. O segredo do sucesso está em aproveitar a data para faturar ao longo de todo o próximo ano, visando minimizar as perdas acumuladas pelo fechamento das lojas físicas.

Segundo uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), em parceria com a Offer Wise Pesquisas, cerca de 77% dos consumidores pretendem presentear esse ano, retomando ao patamar pré-pandemia. Isso significa que 123,7 milhões de pessoas devem ir às compras, injetando cerca de R$ 68,4 bilhões na economia. Cada consumidor pretende comprar até cinco presentes e o ticket médio será de R$ 122,78 para cada um.

Com tanta gente indo às compras, é fundamental que o varejo se prepare para aproveitar melhor as oportunidades. É importante fazer um bom planejamento e estabelecer as metas de quanto se pretende vender. A Black Friday, evento que vem se consolidando cada vez mais no Brasil, deve ser usada como um bom termômetro para as ações do varejo para o Natal. É necessário analisar o que deu certo, o que precisa ser melhorado, e desenvolver estratégias para atrair o público, depois de tanto tempo longe do comércio.

Varejo criativo: com tanta gente indo às compras, é fundamental que o varejo se prepare para aproveitar melhor as oportunidades
Varejo criativo

Para aumentar o nível de confiança, é imprescindível que as lojas apostem nos protocolos contra a Covid-19. O uso de máscaras e álcool em gel continuam valendo e os cuidados não devem ser menosprezados. Para suavizar o clima de tensão, vale a pena apostar na decoração natalina. Essa é uma estratégia muito importante para ajudar no resgate dos sentimentos de paz, harmonia e união que a data sempre inspira. O bom velhinho nunca foi tão aguardado quanto agora!

Mas as ações não devem parar por aí. Como boa parte dessas compras são destinadas aos presentes, é preciso investir em uma boa embalagem, capaz de encher os olhos tanto de quem presenteia quanto de quem é presenteado. E, quem compra o presente, também merece um mimo. Um agrado simbólico, como um simples calendário, pode ser o suficiente para encantar o consumidor e ainda marcar a visibilidade da empresa ao longo de todo o ano.

Inclusive, vale a pena apostar também nos sorteios. Os brindes podem ser desde um vale-presente, uma massagem, até um carro, como é feito popularmente nos shoppings centers. Além de elevar o ticket médio das compras, fazendo com que o consumidor se sinta estimulado a gastar mais para receber cupons do sorteio, esse tipo de ação é imprescindível para captar os dados do cliente, que podem representar uma grande oportunidade para mantê-lo sempre por perto.

Varejo criativo

Ao colher esses dados corretamente, respeitando as regras da Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, as empresas devem apostar nas ações de marketing. É possível enviar promoções especiais por e-mail, SMS ou até mesmo uma ligação no dia do aniversário do cliente. Esse tipo de iniciativa ajuda a criar fidelidade e gerar vendas em todas as datas comemorativas, como Dia das Mães, dos Pais, dos Namorados, entre outras.    

Criando as estratégias certas, com uma boa dose de criatividade, o varejo conseguirá criar um Natal marcado pelo recomeço. As comemorações ainda demandam cuidados especiais, mas certamente o clima de festa estará muito mais perceptível. Os reencontros serão regados à saudade e um certo alívio pelo sentimento de que o pior já passou. Será hora de agradecer e principalmente planejar dias melhores para o ano que se aproxima.

Por Marcos Guerra
Confira também: ONU Mulheres ACNUR e UNFPA anunciam programa em Roraima para empoderamento econômico de mulheres venezuelanas