Cultura

“Um Ricardo III”, dirigida por Rafael Camargo, segue em cartaz no Teatro Enio Carvalho

Antigo Espaço Falec, o local foi reformulado e abriga temporada da peça também durante o Festival de Curitiba, até abril

 

O espetáculo “Um Ricardo III“, adaptação da obra clássica de William Shakespeare, segue em cartaz até o dia 15 de abril no novo Teatro Enio Carvalho (TEC), antigo Espaço Cultural FALEC. A peça é dirigida por Rafael Camargo, com produção de Dimas Bueno e tem no elenco os atores e atrizes Pagu Leal, Bruno Rodrigues, Chriris Gomes e Zeca Cenovicz.

O texto original rende um espetáculo extenso, com até cinco horas de duração. No palco do Teatro Enio Carvalho, no entanto, uma proposta diferente é apresentada. Buscando capturar a essência do texto, a montagem terá aproximadamente 50 minutos, com um formato de encenação que segue a linha de pesquisa que Camargo vem desenvolvendo nos últimos anos.

“Podemos chamar de teatro mínimo ou essencial, buscando ‘limpar’ todos os excessos. Substancialmente, ficam o essencial da interpretação, do figurino, da luz, do cenário e da sonoplastia. Podemos dizer que é uma forma vanguardista de apresentar este texto”, explica o produtor da peça, Dimas Bueno.

Para Rafael Camargo, o trabalho deve provocar reflexões na plateia. “Focamos na personalidade do Ricardo lll, nos bastidores da política e do poder e na construção de uma imagem. É a mentira repetida se tornando verdade, a manipulação da opinião pública, a construção de um projeto de poder. Parece que tudo foi escrito hoje”, diz o diretor. “São quatro atores e quatro versões de um personagem. A experiência de cada um reflete quatro possibilidades humanas”, complementa.

As apresentações acontecem entre os dias 10 de março e 15 de abril, de quarta-feira a sábado, às 20h, e aos domingos, às 19h. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada). Os espetáculos das quartas-feiras, 14 e 21 de março, são gratuitos.

Após a encenação da peça sempre acontecerá um bate-papo entre os atores e o público abordando o processo de criação do espetáculo.

O Teatro Enio Carvalho (TEC)

Criado no ano 2000 pelo ator, diretor e professor Enio Carvalho, o Espaço Cultural FALEC acaba de passar por uma ampla reformulação. A nova configuração do local, batizado de Teatro Enio Carvalho (TEC), conta com dois palcos: o Odelair Rodrigues, com capacidade para 40 lugares, e o Enio Carvalho, com 120 lugares. A estrutura também comporta uma biblioteca voltada para o teatro e suas especialidades, duas salas de ensaio espelhadas para locações, sendo uma delas com um piano para práticas musicais, e uma cafeteria com galeria para exposições. O espaço é mantido por meio de suas produções e locações, por colaboradores voluntários e por seu diretor.

Sobre a peça

“Um Ricardo III” tem como personagem principal o disforme e maquiavélico Duque de Gloucester. A trama se desenvolve durante a Guerra das Rosas (1455-1485), conflito que colocou frente a frente a Casa Real de Iork e a Casa Real de Lancaster, levando-as a uma luta sangrenta pela conquista do trono da Inglaterra.  Quando o conflito acaba, a Casa Real de Iork se ergue novamente, liderada pelos irmãos Eduardo (Rei da Inglaterra), George (Duque de Clarence) e Ricardo (Duque de Gloucester). Porém, o ambicioso Ricardo tem outros planos. Querendo reinar sozinho, ele começa a tecer uma teia de perigosos jogos de influência com a intenção de minar os interesses de seus pares.

Em “Ricardo III”, que foi encenada pela primeira vez em 1592 ou 1593 (a data exata não é conhecida), Shakespeare explora de forma sádica a vida de um tirano, estabelecendo uma profunda reflexão sobre os atos e consequências de suas ações. “É possível fazer um paralelo perfeito – e fizemos isso na fase de nossos estudos – com alguns políticos, sociopatas, enfim, com pessoas que buscam o poder a qualquer preço. Então, o espetáculo, além de buscar o entretenimento cultural, é também um mapa psicológico do pensamento manipulador e maquiavélico”, analisa Dimas.

Ficha técnica

Direção: Rafael Camargo. Elenco: Bruno Rodrigues, Chriris Gomes, Pagu Leal e Zeca Cenovicz. Figurino: Paulo Vinicius. Iluminadora: Nadia Luciani. Produção: Dimas Bueno.

Serviço

O que: peça “Um Ricardo III”.

Quando: entre 10 de março e 15 de abril, de quarta-feira a sábado, às 20h, e aos domingos, às 19h.

Onde: Teatro Enio Carvalho (TEC), antigo Espaço Cultural FALEC, Rua Mateus Leme, 990, Centro Cívico, fone 3352-2685.

Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada), espetáculos das quartas-feiras 14 e 21 de março são gratuitos.

Classificação etária: livre.

 

Crédito foto: Chico Nogueira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.