Novidades Tecnologia e Games

TIM participa de debate na ALEP sobre a implantação da tecnologia 5G no Estado

Em Audiência Pública realizada nesta quarta-feira (29), na Assembleia Legislativa do Paraná, sobre “A implantação da tecnologia 5G no Estado do Paraná, o Diretor de Relações Institucionais da TIM, Leandro Guerra, apresentou as aplicações e os desafios para a implantação da rede de quinta geração no Brasil e de que forma a operadora se prepara para a sua chegada, a partir do leilão a ser realizado pela Anatel, em 4 de novembro.

Líder em cobertura 4G no país desde 2015, a TIM foi a primeira operadora a ter a aprovação formal do seu Conselho de Administração para participar do leilão do 5G, que vai ofertar quatro faixas de frequência: 700MHz; 2,3GHz; 3,5GHz; e 26GHz. A companhia irá agora definir as faixas de interesse, os lotes e o valor das ofertas. Essas frequências são como “estradas” para a transmissão de dados na nova tecnologia. O 5G oferecerá uma velocidade cerca de 10 vezes superior em comparação ao 4G, além da latência (tempo de reação) até 10 vezes menor.

“Com o uso da Internet das Coisas (IoT) de forma massiva, a chegada do 5G ao Brasil provocará uma revolução em diversos setores da nossa sociedade, como a indústria, a medicina, a educação e o agronegócio, proporcionando  inúmeras oportunidades para o desenvolvimento do país. Estamos nos preparando para os desafios que esse cenário trará, como o aumento da demanda de tráfego de dados, os investimentos em infraestrutura de rede, como o maior número de antenas, a interiorização das telecomunicações e políticas públicas que suportem esse crescimento”, explica Leandro Guerra, Diretor de Relações Institucionais da TIM Brasil.  

 A TIM foi pioneira na ativação de redes de quinta geração no país, com a criação dos Living Labs em 2019, e com pilotos de rede 5G Standalone em Brasília e Rondonópolis (MT), em maio deste ano, seguidos de testes — em formato Prova de Conceito (POC) — da tecnologia em São Paulo e no Rio de Janeiro.

RODOVIAS – Durante a Audiência Pública, Leandro Guerra detalhou também o plano de expansão da infraestrutura de rede no Paraná, que contempla o reforço da cobertura 4G, especialmente em estradas. A infraestrutura instalada cobrirá 2.800 quilômetros de rodovias, além de oito resorts, com foco também no desenvolvimento turístico da região.

Em parte do projeto, a operadora utiliza sites (antenas) off-grid, conectados via satélite e alimentados por painéis solares. O objetivo é levar a rede de quarta geração a locais de difícil acesso e sem energia elétrica disponível. Cada site tem sua própria geração de energia solar com painéis fotovoltaicos e utiliza baterias de lítio, que garantem autonomia completa e mais capacidade para ciclos de carga e descarga, resultando em maior vida útil do equipamento.

O sistema viabiliza a democratização e a inclusão digital da população em áreas menos conectadas, introduzindo ainda uma tecnologia inovadora, simplificada e de baixo impacto ambiental, em linha com as melhores práticas ESG (ambientais, sociais e de governança, na sigla em inglês).Entre as rodovias beneficiadas com o investimento estão os trechos por onde escoam grande parte da safra do PR e que interligam as cidades de Curitiba, Ponta Grossa, Guarapuava, Cascavel, Foz do Iguaçu, Campo Mourão, Maringá, Paranavaí, Londrina e Paranaguá, além do trecho no litoral, entre Alexandra e Matinhos.