Bon Vivant Últimas

Reguengos Garrafeira dos Sócios 2017

A renomada vinícola portuguesa CARMIM apresenta um dos vinhos ícones do Alentejo: Reguengos Garrafeira dos Sócios 2017, safra que é resultado de um ano excepcional em termos de qualidade. Em junho, o enólogo Rui Veladas vem ao Brasil para acompanhar o lançamento desta verdadeira obra-prima, em algumas degustações para seletos grupos de convidados. Os vinhos da CARMIM são trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

Reguengos Garrafeira dos Sócios distingue-se pela elegância e equilíbrio associados à robustez e longevidade, típicos de um grande vinho. A colheita 2017 é um blend de Alicante Bouschet (65%), Aragonez (20%) e Touriga Nacional (15%). Tinto de cor granada carregada, apresenta aromas complexos de frutas escuras com notas de especiarias. É encorpado, possui taninos macios e longo final.

O primeiro Reguengos Garrafeira dos Sócios foi lançado em 1982, como uma edição exclusiva para sócios. Rapidamente alcançou reconhecimento e tornou-se desejado por muitos enófilos. Ao longo das duas últimas décadas, este vinho ajudou a definir um estilo que ficou associado aos grandes tintos do Alentejo.

“O Garrafeira dos Sócios tem em sua essência o conceito de ser compartilhado com um número restrito de pessoas, originalmente os donos da adega, mais tarde enófilos apreciadores”, conta Rui Veladas, enólogo da CARMIM. “E nenhum Garrafeira personifica melhor este conceito que a edição de 2017, pois se trata de um ano extraordinário, excepcional na riqueza das uvas que chegaram à adega e que permitiram a elaboração de um vinho que, nos próximos anos, proporcionará excelentes memórias”, completa.

Cada Reguengos Garrafeira dos Sócios é o resultado de uma escolha criteriosa das melhores uvas – e elaborado apenas nos melhores anos. “Os bons vinhos mudam com o tempo em garrafa, perdem em energia o que ganham em caráter”, diz Tiago Garcia, também enólogo da CARMIM e responsável pelos Garrafeiras ao lado de Veladas. “Não estranha que os verdadeiros vinhos do terroir de Reguengos sejam únicos, conhecidos pela sua singular aptidão para o envelhecimento. O ano de 2017 permitiu uma extraordinária riqueza de aromas e concentração, um vinho amplo e muito complexo”, finaliza.