Cultura

Mondelēz Brasil une forças com marcas para celebrar mês do orgulho LGBTQIA+

Série de iniciativas englobam públicos interno e externo com o objetivo de gerar conscientização e respeito

No mês que comemora o Orgulho LGBTQIA+, a Mondelēz Brasil, líder global em snacks e dona de marcas como Bis, Lacta, Club Social, Tang, Trident, Halls e Oreo, apresenta uma série de iniciativas de conscientização e engajamento, tanto para seu público interno, quanto para o externo, reforçando seu compromisso com a diversidade e inclusão.

“Temos como propósito fazer o que é certo e isso significa ser uma empresa cada vez mais inclusiva e com oportunidades iguais para todos. E esse é apenas mais um passo na nossa jornada. Contamos ainda com o apoio das nossas marcas icônicas e amadas pelos brasileiros, que, com seus propósitos muito bem definidos, assumem um papel importante nessa discussão, com empatia e criando conexões com as pessoas”, diz Alvaro Garcia, diretor de Marketing da Mondelez Brasil.

Com forte histórico atuante nas causas da comunidade LGBTQIA+, Trident vai realizar uma doação de R$ 50 mil para a ONG Florescer com o objetivo de auxiliar na reforma do centro que acolhe e atende mulheres trans, e na implantação da primeira unidade de acolhimento a homens trans da ONG Casa Florescer, que vai receber o nome de Casa João Nery, em homenagem ao psicólogo, ativista da causa LGBTQIA+ e primeiro homem trans a realizar a cirurgia de redesignação sexual no Brasil. A marca será a madrinha desse novo projeto e, além disso, vai compartilhar seu alcance de público com a comunidade ao alterar o nome para PRIDENT, fazendo menção ao termo “orgulho”, em inglês “pride”. Todos os perfis da marca nas redes sociais vão receber a nova identidade visual.

Em publicações previstas para acontecerem ao longo do mês de junho, Club Social vai convidar sua audiência ao conhecer mais sobre a temática LGBTQIA+ de forma educativa abordando questões como o significado das siglas e os desafios de pessoas que fazem parte da comunidade.

Oreo reforça o prazer de poder ser você mesmo. Tirando o preconceito e a invisibilidade do caminho a marca propõe dar um “biscoito” (linguagem da internet para elogiar alguém ou a si mesmo) para pessoas da comunidade. A ação irá acontecer por meio da “thread do orgulho” no Twitter como uma espécie de corrente do bem. A postagem incentiva as pessoas a marcarem outras através da “#MeuOreoDoOrgulho vai para…”. A mesma dinâmica se dá também no Instagram atingindo todos os públicos da marca. As postagens do Twitter contam com influenciadores de peso como: a drag queen, cantora e apresentadora @aretuzalovi, @babucarreira idealizadora do “Biscoito Podcast”, @lorenaeltz , criadora do movimento #FelizComCrohn e o criador de contéudo e heavy user das redes, @ciclopin.

A preocupação com o tema ultrapassa as barreiras das marcas e faz parte também do dia a dia da Mondelēz Brasil no âmbito institucional. Durante o mês de junho, a companhia realizou uma séria de iniciativas sobre o tema. Entre elas, destaque para a união entre as unidades de São Paulo, Curitiba e Pernambuco para transformar o período de orgulho em uma corrente solidária com arrecadação de agasalhos para doação a ONGs de cada localidade. Atividades com foco em conscientização também completaram o mês, como rodas de conversas sobre a atuação das marcas em relação aos direitos LGBTQIA+ e a importância de todos se tornarem aliados contra o bullying institucional.  Um encontro com Rita Von Hunty, ator e drag queen brasileiro, abordou as “micro agressões” em ambientes corporativos e como elas podem ser identificadas e erradicadas.

Além disso, de forma perene, a companhia reforça suas políticas afirmativas para a causa por meio da atuação do comitê LGBTQIA+, que promove educação e conscientização para todos os colaboradores, incluindo liderança, além de acolhimento para a comunidade. Antes mesmo de ações regulatórias, a Mondelēz Brasil já atuava com políticas claras de zero tolerância à discriminação de orientação sexual e identidade de gênero, com tratamento dos colaboradores pelo nome social, ainda que não tenham sido oficializados, e deixa livre a escolha para o uso de vestiários e banheiros.

Funcionária da Mondelēz Brasil, Angel Lima, uma mulher trans, conta como a aceitação e a representatividade foram essenciais para a construção da sua carreira. “Comecei como jovem aprendiz. É a primeira empresa privada que me abriu as portas. Lembro que cheguei muito nervosa e sem experiência, mas contei minha história, porque busco contar a verdade. Recebi aceitação dos gestores e dos colegas de trabalho, e mergulhei de cabeça. Se eu cheguei aonde cheguei é por mérito meu e pela companhia ter acreditado no meu potencial. Todos os colaboradores me chamam pelo meu nome social, que hoje está até impresso em meu crachá”, comenta Angel. A companhia tem ainda um banco de talentos exclusivo para o grupo de afinidade e todos os benefícios, como plano de saúde e previdência, são igualitários e cobrem casais homoafetivos. Vale destacar que o comitê está envolvido em todas as iniciativas de marketing da Mondelēz Brasil para garantir representatividade e diversidade em todas as ativações e campanhas, como Oreo Faz Contos, para o Dia dos Pais de 2020. Na ação, a marca transformou três contos infantis clássicos em uma versão inclusiva e lúdica, trazendo diversidade às histórias como uma forma de introduzir os valores modernos da nova geração de pais. Entre os contos estava a história do O Patinho Feio, que na nova versão é feliz com dois pais.