Educação

Mil alunos da rede pública de Jacareí serão capacitados em educação financeira

Tindin participa do Programa Conect@ndo Jacareí, no qual alunos de 9 a 10 anos terão acesso a conteúdo por meio de e-books, vídeos e atividades digitais

A Tindin, uma edfintech cuja missão é usar a educação financeira infantil para transformar o mundo, e a Secretaria Municipal de Educação de Jacareí-SP, iniciaram em maio uma formação para professores do Ensino Fundamental. Trata-se de um projeto de Educação Financeira em que os alunos terão acesso à plataforma educacional gamificada da Tindin para participar de atividades que simulam ações corriqueiras que terão na vida adulta.

Em evento organizado pela XPEED no final de 2020, durante a 7ª Semana Nacional de Educação Financeira, a Tindin foi a vencedora do prêmio de R$25 mil oferecido pela XP Investimentos. Na ocasião, o fundador e CEO Eduardo Schroeder comemorou e adiantou o destino do prêmio: “Vamos cumprir nosso propósito, que é democratizar a educação financeira para o maior número possível de crianças, destinando integralmente o valor para um projeto com impacto direto sobre mil alunos do Ensino Público Fundamental de Jacareí, cidade localizada no Vale do Paraíba, São Paulo”.

Desde 2019 a Secretaria de Educação de Jacareí vem desenvolvendo atividades de Educação Financeira com o apoio de Andressa Costa, hoje diretora pedagógica da Tindin. Agora um projeto ainda maior começa a sair do papel, promovendo um maior engajamento no ensino remoto.

“Este é um projeto pioneiro tanto para a Tindin como para a nossa cidade. Gamificação é uma metodologia extremamente atrativa no contexto da aprendizagem, principalmente escolar. Vamos ampliar o repertório dos alunos proporcionando acesso à Educação Financeira através de estratégias cotidianas da vida e explorando o uso consciente do valor monetário”, explica Maria Thereza Ferreira Cyrino, Secretária de Educação de Jacareí.  

Lidar com as questões financeiras de forma consciente e responsável requer habilidades de empreendedorismo desde a infância. O consumo responsável de água e energia, por exemplo, vai além de preservar o meio ambiente. Traz economia financeira capaz de ser utilizada em outra prioridade do planejamento familiar. “A legislação prevê a educação financeira no currículo e se associarmos à prática, a aprendizagem se torna mais significativa e eficaz”, afirma Maria Thereza. 

O projeto irá propiciar aos alunos de 9 e 10 anos aprendizado de Educação Financeira a partir de quatro pilares: dinheiro, consumo, empreendedorismo e investimento. Durante o ano, cada aluno terá no jogo seu “avatar” que será trabalhado no desenvolvimento financeiro e pessoal de cada um. Em um cenário de uma “ilha”, as crianças terão diversas possibilidades de interação: irão no parque de diversões, no mercadinho para consumir, poderão alugar ou comprar uma casa para morar, construir comércios, etc. 

São, de maneira geral, simulações do cotidiano que ajudarão a praticar o planejamento e controle de gastos na vida adulta. O acesso a conteúdos será por meio de e-books e vídeos com histórias criadas na plataforma desenvolvida pela Tindin. Todos os materiais contam com aplicações práticas dos conceitos de Educação Financeira, além do empoderamento da leitura como uma ferramenta para o aprendizado. 

“O uso de tecnologia a favor da construção de todo e qualquer conhecimento, garante o letramento digital integrado às áreas do conhecimento previstas na Base Nacional Comum Curricular. As dez competências detalhadas por habilidades, inclusive as socioemocionais apresentam ganhos significativos para os alunos, pois o perfil do cidadão do futuro engloba segurança, confiança e liderança, homens capazes de tomar decisões sistêmicas, tão importantes para a qualidade de vida da humanidade”, afirma a secretária de educação.

Para os professores, as vantagens também são muitas. Além da otimização do ensino, as ferramentas tecnológicas ajudarão a aprimorar as aulas e torná-las mais atrativas para as crianças. “O programa ‘Conect@ndo Jacareí’ promove a formação dos professores e esta parceria com a Tindin permitirá que eles trabalhem novas metodologias com os alunos, a partir da plataforma gamificada”, completa a Secretária.

A expectativa da Tindin é, em breve, expandir o projeto para escolas do Brasil inteiro. Uma das formas de multiplicar esta oportunidade seria contar com o apoio de parceiros. “Ter o patrocínio de empresas privadas é um dos caminhos que enxergamos para alcançar um número cada vez maior de crianças e adolescentes que buscam por oportunidades para desenvolver suas capacidades e conquistar, na vida adulta, um lugar de destaque no mercado de trabalho”, acredita o CEO da Tindin.