Mundo Empresarial Novidades

Instituto Das Pretas lança novo projeto de transformação digital com cursos gratuitos para empreendedores periféricos capixabas

Batizado de ENERGIZZE, projeto visa impulsionar pequenos negócios desenvolvidos nas periferias do estado do Espírito Santo

Conteúdo plural para todos os acessos de diálogo empreendedor, do registro da empresa às metodologias ágeis de gestão, de estratégias de marketing digital, vendas on-line, inteligência emocional, passando pelas redes e comunidades e comunicação não violenta. Esses são alguns dos principais cursos oferecidos gratuitamente pelo projeto “ENERGIZZE – A energia que transforma”, uma solução desenvolvida pelo Instituto Das Pretas para o Instituto EDP como forma direta de enfrentamento aos impactos econômicos intensificados pela pandemia de COVID-19.

site oficial do projeto com os cursos voltado para os empreendedores capixabas moradores de periferias será lançado na terça-feira, 27 de outubro, e já terá disponível o cadastramento dos empreendedores interessados. De acordo com a CEO do Das Pretas, estrategista e coordenadora geral do ENERGIZZE, Priscila Gama, todo o projeto foi pensado para ser uma plataforma de potencialização e transformação digital focada em empreendedorismo periférico e visa contribuir com a redução das desigualdades raciais e sociais que preexistiam à pandemia de COVID-19, mas que foi intensificada por ela.

“A nossa fome é de futuro. É urgente pensar soluções efetivas para enfrentar as desigualdades de maneira que não só a cesta básica chegue a quem precisa, mas que o conhecimento e os acessos também cheguem para que cada vez menos pessoas nas periferias dependam das cestas básicas”, diz Priscila.

Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2019 realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), o Brasil conta com 134 milhões de usuários de Internet, o que representa 74% da população. De acordo com os dados, somente 57% dos brasileiros pertencentes às classes D e E tem acesso à rede e o celular é o principal dispositivo utilizado. O uso exclusivo do telefone celular no acesso à Internet predomina entre a população preta (65%) e parda (61%), frente a 51% da população branca.

Diante desta realidade de desigualdades digitais, o ENERGIZZE chega como uma alternativa de transformação. O desenho do site foi planejado pensando no acesso reduzido de pretos e pardos residentes de territórios periféricos. A plataforma tem característica responsiva, o que faz com que todo o conteúdo seja adaptado dependendo do dispositivo usado. “O desenvolvimento do site teve desde o início a questão do acesso e a usabilidade como prioridade. Hoje, muitas pessoas se conectam à rede através dos smartphones, e pensando nessa realidade, é que projetamos a plataforma toda responsiva”, conta o desenvolvedor do site do projeto, Thiago Martins.