Novidades Saúde

Hospital São Vicente, em Curitiba, pede doações

O Hospital São Vicente se adaptou desde o início do mês de março para o combate ao Coronavírus. E, além de incentivar que as pessoas fiquem em casa para diminuir a curva de contaminação, também solicita que a população e empresários ajudem neste momento com doações. Qualquer valor doado será revertido para a aquisição de EPIs (Equipamento de Proteção Individual), como máscaras, aventais, luvas, além do álcool gel. Também podem ser doados respiradores e equipamentos. Além disso, a instituição está aberta para empresas que queiram fazer ações solidárias, como doação de um valor simbólico para cada venda de delivery realizada, por exemplo.

Para ajudar, a conta da FUNEF é Caixa Econômica Federal, Agência: 0374, Operação:003, Conta:4735-9, CNPJ: 81.190.449/0002-42. Mais informações: (41) 3111-3009 / 3111-3116 ou diretoria@saovicentecuritiba.com.br.

Vale lembrar que desde março, o Hospital São Vicente providenciou um Pronto Atendimento externo, como forma de proteção a todos. Foi organizada uma nova recepção na parte externa, em uma sala arejada e com possibilidade de espera pelos pacientes sob a área externa.

Na parte técnica, para a Pandemia o Hospital São Vicente criou o seguinte fluxograma:

– o paciente atendido no PA externo com sintomas respiratórios – sendo caso leve, é direcionado para casa, o que tem acontecido em 80% dos casos;

– os casos moderados à grave com critério de internamento. Quando o paciente é internado: o Posto 2 foi totalmente isolado para estes atendimentos – este isolamento por bactérias ou vírus chama coorte. Foi criada esta coorte no Posto 2 onde todos os profissionais são incansavelmente treinados. 

 – leitos da UTI foram separados fisicamente com coorte – tudo separado dos outros pacientes para maior segurança e qualidade nos atendimentos.

 – também foi desestimulado as cirurgias eletivas, as que podem ser adiadas, para uma possível disponibilidade de leitos. Além de treinamentos diários com toda equipe.

– Sistema robusto de informações diárias (mudança de políticas, fluxos de trabalho etc).

O Hospital já trabalha com todos os EPI’s necessários pelas recomendações oficiais e, no momento, reforçou o treinamento para proteger todos os profissionais da linha de frente.

Ainda assim, na entrada do Hospital, quem está com sintomas como tosse, dificuldade para respirar e coriza; teve contato com suspeito ou apresentou febre, é orientado a pedir uma máscara. Lembrando que você não deve procurar um serviço de saúde se estiver com quadro geral bom, apenas na piora dos sintomas, cansaço ou dificuldade para respirar. O Pronto Atendimento do hospital está aberto 24 horas para convênio e particular. Vamos todos juntos enfrentar esta pandemia, cada um fazendo sua parte!