Pessoa com deficiência inclusão
Mundo Empresarial Últimas

Garantia de trabalho a pessoas com deficiência: um caminho a percorrer

De acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 45 milhões de pessoas com Deficiência (PCDs), o que representa muita gente!

Nos últimos anos, tem-se percebido maior participação dessas pessoas nos postos de trabalho. De 2014 para 2015 houve um aumento de 5,75%, o que representa cerca de 400 mil pessoas com deficiência no mercado formal, menos de 10% do número de pessoas nessas condições, e um percentual de 0,84% do total dos vínculos empregatícios. Ou seja, embora haja um avanço, o atual cenário é uma gota do meio do oceano da empregabilidade.

Considerando o recorte por gênero, são cerca de 250 mil postos ocupados por pessoas do sexo masculino e pouco mais de 140 mil postos voltados ao sexo feminino, o que representa outra grave desigualdade de oportunidades.

Isso significa que garantir o direito ao trabalho para a maior parte de pessoas com deficiência ainda está longe de ser alcançado.

Algumas legislações procuram favorecer a empregabilidade de pessoas com deficiências. A Lei Federal nº 8.213/91 tem como objetivo garantir que elas sejam beneficiárias do Programa de Reabilitação Profissional pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) para exercer alguma atividade laboral e, se possível, atuar em empresas.

A Lei de Cotas obriga corporações com mais de 100 funcionários a reservar de 2% a 5% das vagas de seu quadro de efetivos para essas pessoas. No entanto, muitas não cumprem a lei, alegando, dentre outras coisas, o alto custo para adaptar o local de trabalho e a falta de qualificação profissional dessas pessoas, motivos que não justificam o tamanho da exclusão que acaba sendo imposta a uma parte significativa da população em situação de vulnerabilidade.

Qualificação Profissional como Objetivo

Qualificar a pessoa com deficiência é um dos objetivos da Adere, que vai muito além de uma formação técnica.

A empregabilidade pensada pela instituição apresenta alguns diferenciais. Primeiro, as empresas parceiras precisam estar sintonizadas com os princípios que regem a inclusão profissional defendida pela Adere.

Aliás, um dos aspectos tratados pela equipe multidisciplinar é a preparação da equipe da empresa para receber o novo profissional, com o objetivo de construir, conjuntamente, uma integração que promova os potenciais da pessoa com deficiência, sem vitimizá-la ou olhá-la com indiferença.

Na entidade, os atendidos são distribuídos em grupos, mas todos trabalham em um mesmo espaço e, de acordo com os avanços de cada um, são levados a integrar outros grupos, respeitando tempos, ritmos e necessidades, sempre enfatizando suas capacidades. Existe uma constante preocupação da equipe de que todos convivam, compartilhando experiências e motivações.

No grupo dos que se preparam para começar a vida profissional, os beneficiados realizam oficinas terapêuticas, utilizando práticas artesanais, além de receber acompanhamento psicopedagógico e participarem de vivências comuns com os demais atendidos.

Também aprendem a importância de cumprir regras (horários e tarefas), respeitar a hierarquia, como atuar em equipe de maneira colaborativa, recebendo orientações de higiene pessoal e coletiva, para que tenham mais condições de adaptar-se ao ritmo corporativo, com uma participação ativa no ambiente profissional.

Educação para inclusão também no ambiente familiar

Outra ponta essencial dessa dinâmica da empregabilidade é a família. Muitas vezes, os pais e parentes reagem com resistência à possibilidade de ver seus filhos enfrentando o dia a dia de uma empresa, afinal, o mundo das pessoas com deficiência intelectual, em algumas realidades, é bastante restrito e de excessiva proteção, posturas naturais (mas não indicadas) de muitos que zelam por esses indivíduos. Por isso, a equipe da Adere tem um trabalho focado nos que cuidam dos atendidos, ajudando-os a compreender a importância de seus filhos conquistarem mais autonomia e traçarem um projeto de vida.

Conheça mais sobre a Adere: http://adere.org.br/

 

One Reply to “Garantia de trabalho a pessoas com deficiência: um caminho a percorrer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *