Cultura Novidades Tecnologia e Games

Festival de Teatro Universitário, o FESTU, chega à décima edição em formato virtual

Mostra de espetáculos acontece de 6 a 29 de novembro. Já esquetes que competem na Mostra Competitiva serão exibidos e premiados entre 4 e 6 de dezembro. Todo conteúdo será transmitido gratuitamente no YouTube

Se Tépsis de Icárion, o primeiro ator e dramaturgo da história, pudesse prever o futuro, certamente ele teria orgulho da cena teatral universitária brasileira. Toda a criatividade dos jovens talentos será retratada no FESTU – Festival de Teatro Universitário, que acontece de 6 de novembro a 6 de dezembro. Criado em 2010 pelo diretor Felipe Cabral e pelo produtor cultural Miguel Colker, o evento, considerado o maior festival de teatro universitário do Brasil e que já teve em seu júri nomes como os de Lilia Cabral, Miguel Falabella, José Wilker, Marília Pera, Cássia Kiss, Gregório Duvivier, Tonico Pereira, Milton Gonçalves, Zezé Polessa, Wolf Maia, João Falcão, entre outras estrelas, chega à sua décima edição adaptado aos novos tempos, com espetáculos transmitidos gratuitamente através das plataformas digitais.

Uma década do festival que fomenta o trabalho de quem está entrando no mercado, que revela jovens talentos e mostra o quanto a cultura e a diversidade são necessárias para acalentar os corações“, diz o diretor Felipe Cabral, um dos idealizadores do FESTU que revelou jovens atores que atualmente fazem sucesso, como Jéssica Ellen, Johnny Massaro, Julia Stockler, Luiza Loroza e Karina Ramil, entre outros.

De 6 a 29 de novembro, acontece a “Mostra de Espetáculos”, que traz apresentações que foram realizadas dentro dos cursos universitários de todo o país. Quinze espetáculos, com representantes dos estados do Amazonas, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, foram selecionados para a exibição no canal do Youtube. Basta acessar o link http://www.youtube.com/festurio para conferir as peças. Dentre as novidades, o festival apresenta, pela primeira vez, um monólogo com um ator trans. A peça ‘Sebastian’, mostra a busca de um jovem e seu encontro com mítico com São Sebastião e a analogia sobre identidade, dificuldades e sofrimento. A lista completa pode ser acessada no site http://www.festu.com.br.

Já nos dias 4, 5 e 6 de dezembro, acontece a “Mostra Nacional Competitiva”, que este ano, teve 100 esquetes pré-selecionadas. Nos dias 21 e 22 de novembro serão gravadas em um teatro as 20 cenas escolhidas pela curadoria do festival, seguindo as regras de distanciamento social. “Estamos seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde e tomando todos os cuidados necessários para preservar a saúde dos participantes e das equipes. Por isso, este ano optamos por reconfigurar o festival e estamos usando o ambiente virtual para difundir os principais produtos culturais do projeto e fazer com que a nossa plateia possa curtir o melhor do festival no conforto e segurança de suas casas“, reitera Felipe Cabral.

As cenas concorrerão à premiação nas seguintes categorias: “melhor esquete”, “melhor esquete pelo júri popular”, “melhor direção”, “melhor ator”, “melhor atriz”, “melhor cenário”, “melhor figurino”, “melhor iluminação”, “melhor texto original” e “melhor direção de movimento”.

A esquete escolhida pelo júri – formado por nomes consagrados da cena teatral nacional – ganhará patrocínio de R﹩30 mil reais para a montagem do próprio espetáculo e a participação na edição 2021 do Festival de Curitiba. Já a esquete escolhida pelo Júri Popular receberá R﹩15 mil para a mesma finalidade. Além dos prêmios em dinheiro, o FESTU oferecerá a curadoria de um programa de educação financeira para a melhor gestão do patrocínio recebido durante o festival. Os escolhidos nas outras categorias receberão bolsas de estudos em centros de teatro, música, dança e artes cênicas na cidade do Rio de Janeiro como premiação.

A décima edição do FESTU tem patrocínio da OLX, Modal Mais, Multiterminais e Rede Globo, além de apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Cultura Inglesa e da Delphos. A produção é feita pela Araucária Agência Cultural.