Mundo Pet

“Adoção de Responsa”: Elanco Saúde Animal lança Movimento

“Adoção de Responsa”: a Elanco Saúde Animal, segunda maior companhia do setor em todo o mundo e a terceira no Brasil, anuncia o lançamento do Movimento “Adoção de Responsa”, com o propósito de contribuir para a conscientização sobre como realizar uma adoção responsável, isto é, que não resulte em abandono, maus-tratos ou devolução de cães adotados, causando ainda mais danos aos animais. O movimento conta com o apoio e consultoria de Renato Zanetti, zootecnista, mestre em Medicina-Veterinária e especialista em comportamento animal.

“Essa é uma iniciativa que vai ao encontro do Pet Pledge, um compromisso assumido pela Elanco para levar saúde e bem-estar a, pelo menos, 100 milhões de pets em todo o planeta até 2030, contribuindo para uma melhoria da qualidade de vida das pessoas e dos pets”, explica Danielle Modena, gerente de Corporate Affairs da Elanco Brasil. “A adoção é um dos meios que permite aos tutores compreenderem e experimentarem os benefícios dos pets na vida das pessoas, além de possibilitar que animais em situação vulnerável possam vivenciar o amor de um lar”, destaca Danielle. 

"Adoção de Responsa" prevê caminhada com animais de abrigos e a comercialização de coleiras em parceria com a Cuscoloko, com renda revertida para projetos junto a ONGs

Uma das primeiras ações do Movimento será um passeio com cães que vivem em abrigos, conduzido por funcionários da Elanco no Brasil, no chamado “Dia do Propósito.

“O Dia do Propósito é uma data em que os colaboradores da Elanco no mundo todo dedicam seu tempo e solidariedade a uma causa social. Neste ano, no Brasil, uma das ações será esta caminhada para mostrar a importância de retirar o animal da ONG para um passeio, trazendo bem-estar para ele e para quem o conduz”, disse Danielle. 

Segundo a executiva, no passeio serão utilizadas coleiras e guias da coleção exclusiva “VIRA”, produzida em parceria com a empresa Cuscoloko, que desenvolve soluções práticas e criativas para os pets e seus tutores, utilizando sempre materiais conscientes, como borrachas atóxicas e hipoalergênicas, nylon e metais nobres com banho duplo de verniz, além de contar com uma produção 100% Nacional, o que movimenta o mercado interno e fomenta a arte brasileira, com design de artistas nacionais.

“Entendemos que para um passeio prazeroso e seguro, precisávamos de coleiras e guias de excelente qualidade. Daí surgiu a ideia de criar uma coleção exclusiva”, explica. A partir daí, a Elanco e a Cuscoloko estenderam ainda mais a ação: as peças serão comercializadas pelo site (https://www.cuscoloko.com.br/colecoes/vira/) a partir de 21 de setembro e o lucro obtido com as vendas será destinado a projetos junto a ONGs que resgatam e cuidam de animais abandonados até que encontrem um lar definitivo.  

Para Maria Fernanda Kehrwald, diretora da Cuscoloko, o foco da coleção “VIRA” é a transformação. Desejamos que esta ação seja uma chave para transformar definitivamente a relação entre os tutores e seus animais de estimação, especialmente os que estão no processo de adoção”. 

Os números do abandono

De acordo com um levantamento do Instituto Pet Brasil, veiculado no site do Governo Federal, há 370 ONGs atuando na proteção animal, tutelando mais de 172 mil animais, sendo que 96% deles são cães. Além deles, há 2,69 milhões de cães e 1,21 milhão de gatos em condição de vulnerabilidade, isto é, que vivemsob a tutela de famíliasclassificadas abaixo da linha da pobreza, ou que vivem nas ruas.

A falha na adoção é um dos principais motivos para o abandono. Segundo levantamento de Renato Zanetti, em sua tese de mestrado “Expectativas dos adotantes de cães domésticos (Canis lupus familiaris) e motivos de sua devolução”, de 2018, a duração média da permanência de um cão adotado originado de um abrigo é de pouco mais de um ano (14,8 meses) no Brasil. Além disso, seu estudo apontou um lado indesejável das adoções: de um total de 189 animais, 15% foram doados pela própria família adotante inicial, 4,3% fugiram e 3,2% haviam sido devolvidos ao abrigo inicial, identificando um fracasso no processo de inserção deste cão no ambiente familiar.”

Assim, o Movimento Adoção de Responsa trará uma série de ações para engajar as pessoas com informação de qualidade e orientação sobre como adotar e o que fazer para uma melhor adaptação do pet ao novo lar. 

“Nem sempre a adoção é fácil. É importante conscientizar as pessoas que há obstáculos no processo, mas que podem ser superados com informações corretas e orientação adequada. Após a adaptação inicial, a relação só trará bons frutos! A campanha ‘Adoção de Responsa’ vai caminhar neste sentido”, explica Cristiano Anjo, gerente de Marketing da Elanco Brasil e Cone Sul. 

“Sabemos que os pets fazem uma diferença muito positiva para a saúde física e mental de seus tutores. Com esse movimento, a Elanco e seus parceiros pretendem ajudar a transformar a vida de milhares de famílias e pets!”, completa Cristiano.  

Confira também: Animais De Apoio São Suporte Emocional E Ajudam Na Depressão