Bem Estar Cultura Saúde

Dia Nacional do Cego: Mais Autonomia destaca a importância das tecnologias assistivas para o empoderamento de deficientes visuais e cegos

Companhia é representante exclusiva, no Brasil, de duas das 100 maiores inovações de 2019, segundo a Revista Time, sendo que apenas quatro eleitos são voltados para acessibilidade e assistência de deficientes; OrCam MyEye tem câmera intuitiva acoplada à armação dos óculos do usuário e fotografa, escaneia e transforma textos de qualquer superfície em áudio, além de reconhecer rostos e produtos; Inovadora, a bengala WeWALK, permite mais independência às pessoas com deficiência visual e já revoluciona a vida de pessoas cegas em mais de 20 países

No dia Nacional do Cego, comemorado nesta sexta-feira, 13 de dezembro, a Mais Autonomia Tecnologia Assistiva destaca a importância das inovações para o empoderamento dos deficientes visuais.

A empresa representa, com exclusividade no Brasil, o OrCam MyEye e a WeWALK, listados pela Revista Time entre as 100 maiores inovações tecnológicas de 2019. E ambos pertencem a uma lista ainda mais restrita: entre essa centena de eleitos, apenas quatro invenções são voltadas para a acessibilidade e assistência de deficientes.

Embora o universo de tecnologias desse tipo ainda seja tímido para atender às mais de 250 milhões de pessoas com deficiência visual em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, ou a uma população brasileira de 582 mil cegos e 6 milhões de pessoas com baixa visão, os dispositivos exercem papel fundamental para a inclusão na sociedade. “A tecnologia amplia as possibilidades dos deficientes visuais no acesso a escolas e universidades e também no mercado de trabalho, permitindo que ocupem funções até então desafiadoras e oferecendo mais independência”, ressalta Doron Sadka, diretor da Mais Autonomia.

Para o turco Kursat Ceylan, inventor da WeWALK, e cego desde seu nascimento, a tecnologia permite às gerações mais atuais uma independência desde a infância e adolescência. “Psicologicamente, isso faz com que se tornem adultos muito mais seguros, autoconfiantes e autossuficientes. Algo que as gerações anteriores tiveram, graças também à falta de inovações inclusivas e assistivas, muito mais dificuldade para conquistar. Imagina que incrível uma sociedade em que o deficiente visual cresce e forma sua personalidade com esse empoderamento?”.