Mundo Empresarial

Dia dos Pais: conheça seis histórias inspiradoras de pais que empreendem com seus filhos

Dados do IBGE indicam que cerca de 90% das empresas no Brasil têm perfil familiar. Mais da metade do nosso PIB é gerado por essas companhias, que empregam 75% da mão de obra do país. Isso significa que, na hora de empreender, o brasileiro prefere estar ao lado daqueles em quem mais confia. Como poucas ligações são mais firmes do que aquelas estabelecidas entre pais e filhos, esta relação tem um papel essencial para movimentar a economia brasileira, afinal são muitos os casos de empresários que gerenciam os seus negócios em parceria com os herdeiros. Nesse Dia dos Pais, confira seis histórias inspiradoras que mostram como uma empresa pode ter sucesso quando pais e filhos compartilham sua gestão. 

1. Eric Lima e Natan Lima, rede Vazoli de crédito consignado 

Depois da escola, as tardes de Natan aos 12 anos se resumiam a ir ao escritório e acompanhar o trabalho do seu pai, Eric Lima, cofundador da franquia de crédito Vazoli, para não ficar sozinho em casa. Observando os processos realizados na unidade, ele percebeu que ali nascia uma paixão pelo negócio da família.   

Aos poucos, Natan começou a ajudar os funcionários com os arquivos e a digitalização dos documentos. Entre um aprendizado e outro, acabou passando por praticamente todas as áreas da empresa, sempre pensando primeiramente nos estudos. Até que, aos 17 anos, decidiu cursar Administração para contribuir ainda mais com o negócio. Atualmente, aos 20, ele já é gerente comercial das três unidades próprias da franqueadora.  

“Desde que o Natan começou a assumir responsabilidades conosco, deixamos claro que ele não teria privilégios e seria um funcionário como todos os outros, com direitos e deveres. E assim, com determinação e amor, ele se destacou e se identificou com a área comercial. A nossa forte relação familiar se estendeu de casa para a empresa, permitindo que o Natan evolua como profissional em um local em que ele pode, um dia, assumir o cargo de diretor”, declara Eric.  

Ainda segundo o executivo, o grande segredo para essa relação dar tão certo é seu sucessor se identificar com o negócio. “De nada adiantaria eu ter o sonho de ele herdar e tocar a companhia se essa também não fosse sua vontade. Nossos objetivos precisam estar alinhados”, finaliza o executivo. 

“Minha dica para os pais que estão trabalhando com seus filhos é sempre manter uma rotina de conversas. Façam reuniões, troquem opiniões. Basta haver respeito, responsabilidade, maturidade e saber separar as coisas para evoluirmos e crescermos juntos”, declara Natan.

2. Jorge, Nathalia e Diego Cavalcante, franqueados Depyl Action 

Quando Jorge Cavalcante e Graça abriram uma franquia de Depyl Action em 1999, seus filhos Nathalia (37) e Diego (33) ainda estavam indo para a adolescência e não pensavam muito em assumir a empresa dos pais. Com o passar dos anos, porém, foram vendo o que os pais construíram, se apaixonaram pelo negócio e desde 2011 estão à frente da unidade da rede em São Luis, Maranhão. 

“Desde o momento em que eu e meu irmão assumimos a empresa dos nossos pais, está sendo uma experiência que não pensávamos viver, mas temos o apoio de ambos. Eles nos passam ensinamentos que em nenhum outro lugar teríamos acesso”, afirma a primogênita. 

Em 22 anos de história, a franquia de beleza da família Cavalcante nunca tinha enfrentado um período tão conturbado quanto a pandemia de COVID-19. Assim, Nathalia afirma que, para superar estes momentos ruins, foi necessária muita maturidade e, principalmente, o apoio da família. 

A empresária ainda revela que Jorge nunca influenciou na decisão de seus filhos de assumir seu negócio. “Foi uma escolha natural. Com o passar dos anos, queríamos isso, pois entendemos quão significativa era a empresa para a família. Quando tiver filhos, irei passar exatamente esses ensinamentos a eles”, finaliza Nathalia.

3. Edson e Rodrygo Lisboa, franqueados da rede Mister Multas 

O desejo de empreender sempre esteve presente na família Lisboa. Edson Wander, 52, já atuava no ramo empresarial com lojas de tintas para indústrias e prestava serviços de engenharia em obras de escolas estaduais. Seu filho, Rodrygo Juan, 21, compartilhava a vontade do pai de ser dono do próprio negócio. 

Foi assim que, juntos, fundaram uma franquia da rede especializada em recursos de trânsito Mister Multas na cidade de Taubaté (SP), em maio de 2020. Edson Lisboa foi o responsável pela implementação da unidade e pela compra da estrutura física do local. Agora, Rodrygo é encarregado de dar continuidade à franquia, conquistando novos clientes e cuidando da parte financeira. 

“O meu pai faz o acompanhamento dos indicadores da empresa e participa de reuniões de alinhamento, porém o foco total está comigo”, explica Rodrygo. Com pouco mais de um ano da implementação da franquia, pai e filho conseguiram estruturar um negócio de sucesso impulsionados pelo desejo de empreender. 

4. João e Fábio Portella, franqueados da rede Ceopag/Ceofood 

Depois de anos construindo uma poupança para usufruir na aposentadoria, João Portella, 61, resolveu que impulsionar a carreira dos filhos recém-formados seria construir, de fato, um verdadeiro negócio em família. Assim, desde 2007, ele atua como conselheiro e consultor na farmácia de manipulação que montou com a filha Sabrina, graduada em Farmácia. Além disso, ao lado de Fábio, formado em Administração, manteve uma loja de chocolates por 11 anos, e hoje eles são franqueados do aplicativo de delivery Ceofood e da fintech de meios eletrônicos e inteligentes de pagamento Ceopag.  

“Uma relação familiar é mais forte do que com amigos, por exemplo. Por isso, trabalhar com meu pai é exercer a confiança extrema todos os dias. Costumo dizer que não temos problemas, pois problemas geralmente não têm solução. Quando há discordâncias, são situações a serem resolvidas. E entre nós elas sempre são”, declara Fabio. 

João concorda com o filho e destaca que, apesar de serem da mesma família, as pessoas pensam e agem de forma diferente. Por isso, é necessário atuar sempre com respeito. “Resiliência, tolerância e saber que ninguém é dono da verdade são as diretrizes que guiam nosso dia a dia na administração dos negócios”, declara o empresário.   

Como dica para outros empreendedores que trabalham com seus filhos, João aponta o diálogo. Fábio completa: tudo fica melhor com sinceridade.

5. Américo e Murilo Marques Rodrigues de Lima, franqueados da rede Tintas MC 

Por muitos anos, Américo Marques, 60, foi engenheiro de manutenção da Tintas MC, principal varejista do setor de tintas no Brasil. Ao longo deste período, costumava levar o filho Murilo, agora com 28 anos e também formado em Engenharia Civil, em convenções e feiras da empresa. 

Este convívio em família com a marca despertou em ambos o desejo de empreender. Atualmente Américo e Murilo comandam duas franquias criadas há um pouco menos de um ano e localizadas nos bairros de Pinheiros e Vila Leopoldina, em São Paulo. Com o sucesso da sociedade entre pai e filho, ambos caminham para a implementação de uma terceira loja na capital paulista. 

“Eu fico mais envolvido na parte administrativa das franquias, enquanto meu pai comanda a parte operacional. A Tintas MC sempre esteve presente nas nossas vidas, e agora caminhamos para a nossa terceira loja da franqueadora, o que me deixa muito feliz e realizado”, afirma Murilo Marques. 

6. Marcio e Thiago Gurgel, Loja do Mecânico 

Márcio Gurgel começou a vender ferramentas de porta em porta na cidade de Franca (SP), para mecânicos e fazendeiros da região. Percebendo a demanda deste público, que relatava muita dificuldade em adquirir ferramentas específicas, passou a trabalhar com encomendas. A empresa foi crescendo e a família toda se envolveu no negócio. 

“Tudo começou com a necessidade do meu pai em garantir o sustento da família, com o passar do tempo, o negócio virou também a paixão de nossa família”, conta Thiago Gurgel, cofundador da Loja do Mecânico. 

A entrada de Thiago no negócio do pai aconteceu se deu naturalmente, aos 12 anos, atendendo os pedidos por telefone. Aos 15, ele passou a ficar mais à frente da parte de tecnologia e foi fundamental para a digitalização da empresa. Em 1998, com a popularização da internet, a Loja do Mecânico passou a atuar no digital e com o passar dos anos se tornou a principal referência de e-commerce no setor. Hoje, Thiago é cofundador e CTO e CPO, da Loja do Mecânico. 

“É muito gratificante ver que nos tornamos o maior canal de vendas online do segmento de ferramentas do Brasil. Ver da onde tudo começou, de onde meu pai deu o pontapé inicial e pra onde caminhamos me dá muito orgulho, mais ainda por que estamos juntos em todo esse processo”, reforça o cofundador da Loja do Mecânico. 

Atualmente a Loja do Mecânico é o maior e-commerce de venda de máquinas e ferramentas no Brasil. Com mais de 3,5 mi de clientes e mais de 200 mil vendas realizadas por mês e mais de 15 milhões de acessos mensais e 3 marcas próprias, a trajetória da varejista começa muito antes da sua entrada nos meios digitais. Da sua fundação até hoje a Loja do Mecânico aumentou consideravelmente a gama de produtos, disponibilizando equipamentos de grandes marcas, além de suas marcas próprias.