Mundo Empresarial Últimas

Como superar as adversidades do ambiente externo?

O futuro de um negócio não está relacionado apenas ao cenário macroeconômico: fórum da Fundação Dom Cabral e da JValério chama a atenção das lideranças sobre a importância do ambiente interno para o sucesso do negócio
Nos anos de 2020 e 2021 os empresários, líderes, e gestores tiveram que cultivar resiliência e aprender a lidar com o inesperado. O planejamento estratégico teve que ser adaptado a cada novo cenário imposto pelo Coronavírus e o abre e fecha das lojas físicas tornou a transformação digital – que já estava em curso em algumas organizações – em uma prioridade.
Mas qual foi o grande legado deixado pela pandemia para quem está no comando dos negócios? Na opinião do professor David Martins Zini, da Fundação Dom Cabral (FDC), o que as lideranças precisam compreender é que o ambiente externo é imprevisível, mas as questões relacionadas ao ambiente interno podem ser controladas e são um diferencial para as organizações reagirem estrategicamente ao que acontece fora dos muros das empresas.
“Sim, mesmo diante de um cenário desafiador, podemos encontrar oportunidades para crescer e tornar um negócio competitivo. As ameaças podem ser dribladas com um bom planejamento, com a capacitação e o desenvolvimento do departamento de Recursos Humanos. O ambiente econômico ou o futuro são especulações, que talvez não sejam a realidade no próximo ano. Não sabemos o que vai acontecer nas eleições, os rumos a taxa de câmbio e de juros, além dos números sobre o crescimento do país. O que podemos fazer é nos preparar internamente para aproveitar as oportunidades e alavancar o negócio”, afirma David Zini.
Reflexão
E para dar suporte para as lideranças se fortalecerem para encarar o ano de 2022, que já está batendo na porta, a FDC e a JValério realizam um fórum com o tema: “Estratégia: como se preparar para o imprevisível”. O evento será presencial e gratuito, na próxima terça-feira, dia 30 de novembro, das 8h30 até 12h30. Inscrições e mais informações pelo email: contato@jvalerio.com.br.
O debate será conduzido por David Zini e é voltado para dirigentes empresariais. Na pauta do fórum estão a pandemia; as alterações de comportamentos e hábitos da sociedade; a evolução tecnológica; as mudanças climáticas; os ciclos econômicos e outros fatores externos que não podem ser controlados e que influenciam no negócio.
A intenção, segundo Clodoaldo de Oliveira, diretor executivo da JValério, é promover a reflexão nas lideranças. “O foco da discussão será em como se planejar para deixar a empresa bem posicionada e crescer mesmo diante de um futuro volátil e com muitas variáveis que podem afetar o andamento dos negócios”, diz.
Se preparar para enfrentar caminho das pedras
A formação continuada dos líderes e o estímulo para o desenvolvimento das competências dos colaboradores e é apontada pelos especialistas como uma forma de encarar um cenário adverso em tempos de VUCA. O conceito foi criado por volta de 1980 e identifica um mundo caracterizado pela volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.
“Estamos vivendo um momento de muita ansiedade, que é uma consequência do ‘novo normal’, instalado pela pandemia. Para lidar com um cenário volátil, a cabeça das lideranças precisa mudar a chave. Todo o processo de mindset dentro de uma organização começa pelos líderes”, ressalta Zini.
Ele comenta ainda sobre uma pesquisa do Boston Consulting Group, na qual 95% dos empresários reconheceram que o desenvolvimento do Recursos Humanos é primordial para o sucesso de uma empresa. “O ponto que precisamos ter atenção é sempre a atitude do líder. É essa mudança de postura sobre o que a empresa precisa fazer é o primeiro passo para construir vias largas de acesso à inovação. E é a formação continuada, o olhar para novas metodologias, para o planejamento e para a execução, analisar o ambiente externo, conhecer os pontos vulneráveis da organização no que diz respeito às matérias-primas e ao fluxo de caixa, que podem definir o futuro da empresa, independente do cenário macroeconômico. A formação continuada é o alicerce para que os líderes consigam fazer esse diagnóstico, que vai nortear os objetivos claros para alcançar os resultados projetados pela organização ”, aponta David Zini.
Lifelong Learning
O lifelong learning é um caminho sem volta para as lideranças, na visão de Clodoaldo Oliveira, e vai além do ensino formal, nos bancos das universidades. Sobretudo, a essência do lifelong learning está relacionada a diferentes mecanismos que que promovem o conhecimento.
“Não basta ter um diploma para fechar um ciclo de aprendizagem. Palestras, seminários, workshops e podcasts, por exemplo, são meios pelos quais as pessoas aprendem e trocam experiências. Como a tradução do termo lifelong learning diz: aprendizagem é para a vida toda. Não pare de aprender. Acreditamos neste conceito e, por isso, convidamos as lideranças para participar do fórum, no próximo dia 30 de novembro, para que possam refletir sobre seu planejamento estratégico para 2022”, finaliza Oliveira.

Serviço:


Fórum: “Estratégia: como se preparar para o imprevisível”
Data: 30 de novembro
Hora: 8h30 até às 12h30
Local: Centro de Convenções AR 300 (Praça São Paulo da Cruz, 50/ 4º Andar)
Inscrições: contato@jvalerio.com.br