Saúde Últimas

Como a 3ª onda de Covid afeta o mercado de trabalho para brasileiros nos Estados Unidos?

A pandemia do novo Coronavírus afetou profundamente o deslocamento humano pelo planeta. Com as fronteiras entre os países fechadas para deter a transmissão do vírus, boa parte da humanidade se viu impossibilitada de viajar para outro país, seja a trabalho ou a lazer. Com as vacinas, alguns países começaram a relaxar as restrições, mas o surgimento de novas variantes, como a Omicron, acompanhadas de novas ondas de infecção, faz com que o fechamento e abertura das fronteiras seja uma realidade constante.

Se as viagens para lazer podem aguardar, o mesmo não pode ser dito para aqueles que desejam imigrar em busca de melhores oportunidades de vida, que além da questão da passagem de um país para o outro, precisam se preocupar com o mercado de trabalho, que também foi muito afetado com a pandemia, gerando ainda mais incerteza em um processo que já não é fácil.

Mas de acordo com Leonardo Leão, advogado especialista em Direito Internacional e CEO da LeaoGroup, empresa especializada em Imigração e Internacionalização de Negócios, o momento é ideal para quem deseja imigrar para os Estados Unidos a trabalho. “A atividade empresarial retornou de forma muito pujante neste momento” diz Leonardo, “mas há uma carência muito grande de mão de obra em solo americano nesse momento, é difícil encontrar num shopping uma loja que não esteja contratando nesse momento, por exemplo”.

Essa observação é amparada por dados do Departamento de Estatísticas Trabalhistas dos Estados Unidos, cujo último relatório, divulgado no dia 4 de janeiro, apontou que há mais de 10 milhões de vagas de trabalho em aberto no território americano, muitas dessas vagas em setores historicamente ocupados por imigrantes, como a de alimentação e de saúde.

“Historicamente, o mercado doméstico americano não dá conta de ocupar todas as vagas disponíveis”, afirma Leão, explicando que o cenário atual é de ainda mais escassez por conta da variante Ômicron, com funcionários ficando doente e precisando se afastarem, os empresários estão precisando de funcionários para suprir essas ausências.

Ainda de acordo com Leão, há uma pressão da classe empresarial para que as restrições imigratórias sejam aliviadas, permitindo que o processo burocrático de imigrar para os Estados Unidos seja agilizado. “Para quem quiser tentar uma nova vida nos Estados Unidos, a hora é agora”, declara o advogado.