Bon Vivant

Black Friday 2021 deve ser a edição mais digital de todos os tempos

Black Friday: de acordo com levantamento da Neotrust/Compre&Confie, em 2020, as vendas do período superaram 5,1 bilhões de reais, valor 31% maior do que em 2019. Na ocasião, foram registradas 7,6 milhões de compras online, 24,7% a mais do que o registrado no ano anterior.

Black Friday: Cada vez mais popular e online aqui no Brasil, a próxima edição da Black Friday acontecerá em 26 de novembro

Para 2021, a perspectiva do varejo é que o consumo quebre novos recordes no país. Na última edição, 80% dos consumidores fizeram suas compras através de novos canais de venda, como whatsapp ou redes sociais de lojas, é o que apontou a Pesquisa Retomada do Consumo 2021 para Inteligência de Mercado Globo, a Behup. Segundo Otávio Procópio Ferraz, head de digital e sócio da Macfor, em função da pandemia, a Black Friday 2020 foi a mais digital da história. 

Só no último ano, o comércio eletrônico no país cresceu 41%, segundo o relatório Webshoppers 43, da Ebit/Nielsen e do Bexs Banco, alcançando um faturamento de R$ 87,4 milhões, a maior alta em 13 anos.

Segundo o especialista, esse aumento considerável no número de consumidores online sofreu forte influência pelas restrições impostas pela pandemia. “Nesse ínterim, também houve um grande processo de digitalização de lojas físicas, sem contar que, agora, além dos bens duráveis, como artigos eletroeletrônicos, as pessoas consomem com mais frequência e facilidade os bens não duráveis, desde bebidas até produtos de limpeza”, diz.

Ferraz também explica que antes de investir em campanhas para atração de clientes no digital, os lojistas e qualquer e-commerce precisam garantir uma boa experimentação na compra de seus produtos ou serviços. “Isso só é alcançado pela soma de fatores como: preço, opções de pagamento e parcelamento, um bom valor do frete, confiança na marca/produto e além de um excelente tempo de entrega”, concluí.

Confira também: Eat&Fit lança promoção para quem apresentar comprovante de vacinação contra a COVID-19