Bem Estar Saúde

4 de fevereiro, Dia Mundial de Combate ao Câncer: 5 formas de prevenção ao câncer

Pesquisador da Escola de Medicina da PUCRS destaca atitudes de prevenção que podem ser adotadas

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se que entre 2020 e 2022 ocorrerão cerca de 685 mil novos casos de câncer por ano no Brasil. A doença está entre as principais causas de morte em pessoas com menos de 70 anos, tornando-se um problema de saúde pública mundial. 

“Muitos dos fatores de risco associados ao desenvolvimento do câncer podem ser evitados por cada um de nós. Mas a liderança do câncer entre as causas de mortes ocorre, infelizmente, pela falta de orientação e políticas de saúde preventiva”, destaca o médico oncologista Alan Azambuja, professor da Escola de Medicina da PUCRS. 

Para ampliar a conscientização da população sobre a necessidade de prevenção e a educação sobre a doença, esta quinta-feira, 4 de fevereiro, marca o Dia Mundial de Combate ao Câncer. A iniciativa é organizada pela União Internacional para o Controle do Câncer e conta com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Azambuja destaca cinco atitudes de prevenção ao câncer que podem ser adotadas por cada um de nós. Confira: 
  1. Mantenha uma alimentação saudável e pratique exercícios:estudos comprovam quea obesidade aumenta em até 80% o risco de desenvolvimento de câncer. Dessa forma, praticar atividade física regularmente e ter uma alimentação saudável contribui diretamente para a redução desse importante fator de risco. Busque a orientação profissional de especialistas para ter o acompanhamento adequado. 
  2. Evite o tabagismo: há muitas décadas o fumo tem efeito cancerígeno definido. Ou seja, o cigarro é capaz de provocar ou estimular o aparecimento de carcinomas (que se originam nos tecidos da pele e mucosas) e de outros tipos câncer, entre eles o de pulmão – o segundo mais frequente na população brasileira de acordo com o Instituto Nacional de Câncer. Parar de fumar contribui para uma vida pulmonar e cardiovascular mais saudável e, principalmente, com menor chance de câncer. 
  3. Tenha cuidado com a exposiçãoao solconhecemos bem a relação entre a exposição ao sol e o desenvolvimento de câncer de pele. Segundo o Inca, o câncer de pele corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no País. O uso de protetor solar e o controle do tempo exposto ao sol são as principais formas de prevenção. Evite a exposição entre 10h e 16h, quando a intensidade dos raios solares é maior, e aplique protetor solar com FPS de no mínimo 30. Também utilize chapéus ou bonés e óculos escuros com proteção UV para aumentar a proteção. 
  4. Realize consulta médica comespecialista: com o objetivo de personalizar a prevenção, consultas com o oncologista são uma boa alternativa. Na consulta o médico poderá avaliar fatores de risco, hábitos e história familiar detalhada para definir quais exames podem ser feitos no intuito de detectar lesões pré-malignas e tratá-las precocemente. Além disso, o oncologista também pode indicar exames genéticos para conhecer a presença de algumas mutações e assim intervir preventivamente. Alguns exames como mamografia, colonoscopia e tomografia computadorizada são comprovadamente eficazes para diagnosticar ou prevenir o câncer.  
  5. Vacine-se:alguns vírussão associados ao desenvolvimento de câncer. Dentre eles, dois já possuem vacinas: o HPV (Papiloma vírus humano) e o vírus da hepatite B. É comprovado que populações vacinadas reduziram enormemente o fator de risco para câncer de colo de útero e fígado. E o melhor, essas vacinas estão disponíveis gratuitamente no SUS.  

“Se levarmos em conta que os itens acima são acessíveis a todos e que apenas dependem da conscientização, podemos perceber que a atitude preventiva contra o câncer é o que pode impactar de forma positiva as estatísticas nas próximas décadas”, comenta Azambuja.